COMPOSITORES

IMG-20190114-WA0012.jpg
  • Facebook

ED SEDÍCIAS

(1974-2019)

Filho de José Pessoa Sedícias, ilustre saxofonista dos áureos tempos da Banda de Mestre Teté, EDJEFERSON SEDÍCIAS iniciou-se na música através do clarinete ainda jovem por influência de seu pai, o saudoso Zé Bagre, tendo como professor o Maestro Lula Barbosa, discípulo de Mestre Teté e que formou toda uma nova geração de músicos da qual faz parte o próprio Edjeferson. Com 16 anos de idade ingressou no Grêmio Lítero Musical Bonjardinense, entidade máxima musical da cidade, e em pouco tempo já demonstrava seu talento e facilidade para música passando a tocar trombone depois na nova Sociedade Musical 19 de Julho, convidado pelo próprio Maestro Lula Barbosa.

Ainda nos anos 90 passou pelo crivo da batuta do renomado maestro e compositor bonjardinense Dimas Sedícias, no próprio Grêmio, octogenária e histórica sociedade musical da região. Teve também com o professor Flávio Fernandes, trombonista da Orquestra Sinfônica de Recife no Conservatório Pernambucano de Música, e em João Pessoa com José Dirceu Feitosa, trombonista do Quinteto de Metais da Paraíba.

Músico integrante da Orquestra Oficina, NENEM, como era carinhosamente conhecido por todos, carregou por onde esteve sua experiência de mais de 20 carnavais tocando em todo interior do agreste de Pernambuco, e por oito anos consecutivos participou com a sua Orquestra de Frevo Sedícias, na qual foi músico e maestro, dos carnavais da cidade de Bom Jardim.

Músico atuante no cenário nordestino, com atuações nas orquestras do Maestro Hermes, de Nazaré da Mata, e também com Zito e Orquestra, Ed Sedícias, além de compositor, foi um grande multi-instrumentista, tocando com a mesma desenvoltura o trombone, instrumento que o qualificava como um dos melhores da região, o saxofone alto, o tenor e o clarinete dos tempos de adolescente.